Feeds:
Posts
Comentários

Archive for janeiro \27\UTC 2012

Jamie Oliver denuncia uso de hidróxido de amônio no McDonald's

Após o chefe de cozinha e ativista Jamie Oliver descobrir – e divulgar em seu programa de TV – que a rede McDonald’s utiliza hidróxido de amônio para converter sobras de carne gordurosas em recheio para seus hambúrgueres nos Estados Unidos, a marca anunciou que mudará a receita, segundo informações do jornal Mail Online. “Estamos comendo um produto que deveria ser vendido como a carne mais barata para cachorros e, após esse processo, dão o produto para humanos”, disse Oliver. “Por que qualquer ser humano sensato colocaria carne com amônio na boca de suas crianças?”, questiona.

O processo de conversão da carne é feito por uma empresa chamada Beef Products Inc (BPI), segundo o jornal. O veículo afirma ainda que esse processo nunca foi utilizado no Reino Unido, nem na Irlanda – que utilizam a carne de produtores locais. O McDonald’s negou que tenha sito forçado a trocar sua receita por causa da campanha de Oliver. O jornal diz ainda que outras duas redes de comida rápida, Burguer King e Taco Bell, já tinham sido pressionadas e removeram o hidróxido de amônio de suas receitas.

Na América Latina, a Arcos Dorados, empresa que opera a marca em toda a região, informa que “o aditivo em questão não é e nunca foi utilizado como ingrediente em qualquer processo da cadeia produtiva da marca”. A companhia acrescenta que os hambúrgueres são preparados com 100% de carne bovina e que toda a produção é validada pelas autoridades regulatórias locais. (Terra, 26/1)

Read Full Post »

UPA de Canasvieiras, em Florianópolis, na noite de ontem (Flávio Neves/RBS)

Doentes, acidentados e pessoas passando mal. Este era o quadro na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Canasvieiras, Norte da Ilha, em Florianópolis, na noite desta quinta-feira. Por volta das 21h, quando a reportagem chegou ao local, a unidade estava lotada e usuários reclamavam da demora no atendimento, que segundo eles, passava de nove horas de espera.

O autônomo Marcelo Campos, 33 anos, conta que as pessoas já cansadas de tanto esperar estavam desistindo e indo embora, mesmo com dor.  —  Cada ano piora a situação aqui. Eles querem manter o mesmo quadro de funcionários, mas esquecem que no verão a demanda é maior — reclama o autônomo Marcelo Campos, 33 anos.

O pedreiro Luiz Juarez da Silva, 50 anos, mal conseguia falar. Ele conta que caiu do andaime na obra que estava trabalhando e aguardava o atendimento há pelo menos quatro horas.

O aposentado Antônio Jorge, 54 anos, que chegou por volta das 12h na unidade conta que recebeu a informação que só havia dois médicos para realizar todo o atendimento, sendo que o pediatra só chegaria às 19h. Ele também aguardava sem previsão de ser chamado. — Tem criança passando mal aqui — lamenta.

O aposentado Jorge Luiz Ribeiro, 57 anos, reclama que passou a tarde toda a espera de um atendimento na UPA. Ele lembra que a marcação de consultas demora em torno de um mês e o atendimento de urgência não funciona. —  Os turistas estão sendo atendidos primeiro — critica.

A reportagem da RBS tentou entrar em contato com o secretário de Saúde por volta das 21h20, mas não recebeu o retorno das ligações até 23h desta quinta. (Hora, 19/1)

Read Full Post »

A atuação dos farmacêuticos na prevenção de doenças e restauração da saúde é tão importante quanto a própria terapia medicamentosa. Estes profissionais, que celebram seu dia neste 20 de janeiro, são responsáveis pela fabricação e controle de qualidade dentro das indústrias, monitoram a distribuição dos medicamentos, cuidam da logística, avaliam condições de estocagem, temperatura, umidade e transporte. Mais tarde, já na farmácia ou drogaria, são também responsáveis pela manipulação e dispensação do medicamento de forma segura, conforme as prescrições, promovendo o seu uso racional e a melhoria da qualidade de vida da população.

A Farmacovigilância é outro serviço que o farmacêutico presta para prevenir, detectar e avaliar efeitos adversos dos medicamentos depois que eles entram no mercado. Quando as pessoas usam medicamentos, podem apresentar reações adversas, inesperadas ou graves, não previstas nas bulas. Os farmacêuticos registram esses problemas e encaminham para autoridades sanitárias, para que, dependendo da gravidade das notificações, esses produtos sejam retirados de mercado, salvando vidas e promovendo qualidade no tratamento da saúde.

Nos laboratórios nas Análises Clínicas, o farmacêutico oferece à população exames e laudos com qualidade técnica e credibilidade.

A valorização do profissional farmacêutico na sociedade, e sua inclusão em toda a Rede de Atenção, no SUS, nas vigilâncias sanitárias, nas farmácias públicas, nas equipes de Saúde da Família, é uma necessidade vital para aprimoramento da gestão da saúde pública. Dados da Organização Mundial da Saúde revelam que 50% dos medicamentos são prescritos, dispensados e utilizados inadequadamente.  O Farmacêutico interfere nessa realidade para potencializar os resultados da terapia medicamentosa. Pois o medicamento por si só, sem informação sobre o uso correto, não tem poder de cura.

Read Full Post »

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) disponibilizou em seu portal na internet uma página especial contendo informações sobre o Fundo para a Infância e Adolescência (FIA). O objetivo é orientar e incentivar a sociedade a realizar doações ao FIA, dedutíveis do Imposto de Renda e importantes para as ações em defesa dos direitos das crianças e adolescentes.

A página sobre o FIA no Portal do MPSC foi criada em apoio às campanhas de incentivo à doação desenvolvidas pelo Conselho Nacional de Procuradores-Gerais (CNPG) e pelo Governo do Estado de Santa Catarina. O conteúdo da página, em forma de perguntas e respostas, foi desenvolvido pelo Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude (CIJ) do MPSC.

Os contribuintes podem deduzir do Imposto de Renda (IR) devido o total das doações feitas aos Fundos para Infância e Adolescência, devidamente comprovadas, obedecidos os limites legais estabelecidos que, atualmente, são de 6% para pessoas físicas e 1% para pessoas jurídicas. Para usufruir o benefício já nas deduções do IR de 2011, as doações têm de ser feitas até o último dia útil deste ano, apesar da entrega da declaração ser realizada no ano que vem.

Os recursos destinados ao FIA são aplicados conforme as demandas e as prioridades apuradas pelos Conselhos dos Direitos da Criança e do Adolescente. São exemplos de usos possíveis: a aplicação em programas de atendimento a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social ou vítimas de violência; em programas de incentivos à guarda e à adoção; em programas e ações que visem a erradicação do trabalho infantil; na profissionalização dos adolescentes; em estudos e diagnósticos sobre a realidade social das crianças e dos adolescentes; e na divulgação dos direitos das crianças e adolescentes.

Campanhas buscam ampliar doações ao FIA

O MPSC apóia, ainda, a campanha de doação do Fundo para a Infância e Adolescência (Fia), que está sendo veiculada em rádio, TV e jornal em todo o Estado. A campanha é promovida pelo governo do estado, através do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca-SC), da Secretaria de Estado da Fazenda e da Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação. São parceiros desta ação, além do MPSC o Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina, UFSC, Facisc e Tribunal de Contas de Santa Catarina.

O Conselho Nacional de Procuradores-Gerais (CNPG) também está engajado em campanha de doações para o Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente, envolvendo o Ministério Público em todo o Brasil. O objetivo do CNPG é convocar a sociedade civil a contribuir, e, assim, ampliar a sua participação na efetivação do Estatuto dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes (ECA).

O CNPG lembra, ainda, que o investimento nos Fundos Municipais assegura que esses recursos financiem programas e ações locais. Os Conselhos devem prestar contas dos recursos depositados no Fundo ao poder público municipal, estadual, federal, e à sociedade civil e são fiscalizados pelos Tribunais de Contas, bem como pelo Ministério Público. O Presidente do CNPG, Procurador-Geral de Justiça do MPRJ, Cláudio Lopes, ressaltou a importância da medida, destacando seu grande alcance social. (COMSO/MPSC)

Read Full Post »

As Farmácias do SESI em Santa Catarina estão recolhendo medicamentos vencidos, a fim de realizar o direcionamento correto para o descarte desses produtos: aterro ou incineração.
Para maiores informações, clique aqui.

Read Full Post »

Karina Oliani, médica atleta e apresentadora de TV

O câncer da pele é o mais comum entre os variados tipos dessa doença, e o aumento de sua incidência deve-se, em parte, ao fato de que a cada ano a camada de ozônio está cada vez mais comprometida.

O antigo conceito de que bronzeado forte é sinal de saúde caiu por água abaixo há tempos. Ele é, na realidade, sinal de agressão à pele. Num esforço para aumentar a proteção da epiderme contra os efeitos da radiação solar, as células produzem mais melanina e, conseqüentemente, há escurecimento da tonalidade.

O problema maior é que, enquanto o bronzeado se desenvolve, danos permanentes às células já aconteceram e, posteriormente, se manifestarão sob a forma de rugas, manchas, queratoses actínicas e, até mesmo, câncer da pele.

Se antigamente os fotoprotetores eram encarados como cosméticos, hoje eles são classificados pelo FDA como drogas que protegem a estrutura e a função da pele humana contra os danos causados pelo sol. Então vamos entender melhor algumas características básicas desses produtos:

>> No espectro solar, a radiação ultravioleta B (UVB) é a responsável pela maioria dos efeitos cancerígenos na pele.

>> A radiação ultravioleta A (UVA) induz ao fotoenvelhecimento e parece estar relacionada com o desenvolvimento do melanoma (neoplasia maligna).

>> Uma diferença importante entre a UVA e a UVB é que a intensidade da UVA é a mesma durante todo o dia e também não muda com a estação do ano. Esse é um dos motivos pelos quais você precisa utilizar protetores solares diariamente, em todos os dias do ano, a qual deve ser iniciada a partir dos 6 meses de idade.

O que é o Fator de Proteção Solar – FPS?

Os Fatores de Proteção Solar (FPS) são uma medida que indica quanto tempo uma pessoa pode ficar exposta ao sol sem se queimar. Eles auxiliam na escolha do produto de acordo com o tipo de pele. Peles mais claras necessitam de filtros com FPS mais altos (por exemplo, a partir de FPS 30).

Um bom fotoprotetor deve ter FPS de no mínimo 15, e ser de amplo espectro (deve absorver ou bloquear as radiações ultravioletas A e B). Os veículos podem ser creme, loção, spray ou gel e sua indicação vai depender do tipo de pele e região do corpo onde será utilizado.

Perigo à vista: a 'Musa do Brasileirão', Lucilene Caetano torrando no sol

Dicas de como usar seu fotoprotetor da maneira certa:

>> Os fotoprotetores devem ser aplicados 30 minutos antes da exposição solar e, normalmente, precisam ser reaplicados a cada 2 horas de exposição.

>> A reaplicação é válida sempre que você der um mergulho ou transpirar muito.

>> Superfícies como areia, neve e água podem refletir muito a luz solar, então atenção redobrada quando estiver no mar, na montanha ou na praia. E não esqueça os protetores labiais e os óculos escuros!

>> Tão importante quanto o uso de filtros solares é o horário de exposição. Por isso, se puder escolher, evite o sol entre 10h e 16h (período de maior incidência de radiação ultravioleta).

>> Apesar da sensação de frescor, até 50% da radiação solar pode atingir partes do corpo submersas na água. Dias nublados (mormaço) também emitem radiações com riscos de queimadura solar.

>> Se for se expor ao sol por muito tempo, utilize também algum tipo de barreira física, como chapéu e camisetas de manga longa.

>> Não economize na quantidade a ser aplicada. A aplicação deve ser abundante e uniforme: na hora de passar seu protetor seja generoso e lembre-se que o sol é a principal causa de 90% de todos os cânceres da pele!

>> E, por experiência própria, para quem gosta de água e esportes outdoor como eu, um dos melhores protetores no mercado é o da Mormaii Saúde. Ele é muito resistente à água e protege mesmo quem tem a pele super clara como eu.

Karina Oliani, médica, especialista em Wilderness Medicine, atleta e apresentadora de TV

Read Full Post »

Campanha interessante em Moçambique, país africano de língua portuguesa

Read Full Post »