Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘sociedade’

unnamed

Read Full Post »

IMG_6409

Read Full Post »

367Agora ficou muito mais simples efetuar a destinação de até 3% do seu Imposto de Renda para o Fundo da Infância e Adolescência (FIA). Vale lembrar que não há qualquer gasto com isso, trata-se apenas de destinação de parte de seu Imposto de Renda (que já seria pago obrigatoriamente, seja através de retenção direta em fonte ou pago posterior via DARF).

Passo a Passo para a destinação do IR para o FIA (Estadual SC ou Municipal):

1º Passo: Após o preenchimento completo de todos os dados relativos à declaração, faça a visualização no “Menu” da sua declaração, clicando exatamente no 6º item – Resumo da Declaração;

2º Passo: Clicando em Cálculo do Imposto (Independentemente se a pessoa possui Imposto a Restituir), a base de cálculo será o “Total do Imposto devido”, deste valor, o próprio programa calcula o valor máximo (até 3%) que pode ser destinado para o FIA selecionado.

Exemplo: Se no decorrer do ano de 2012 ficaram R$ 5.000,00 de Imposto retido na fonte do titular e após a declaração de IR você terá R$ 1.000,00 de Imposto a Restituir, a base de calculo será os R$ 4.000,00 pagos e não restituídos, sendo que até 3% deste valor (R$120,00) podem ser destinado;

3º Passo: Ainda na opção Resumo da Declaração, clique na opção “Doações Diretamente na Declaração – ECA”;

4º Passo: No canto inferior direito, selecione o botão “Novo e aparecerá a tela Dados da Doação – Estatuto da Criança e do Adolescente, selecione a opção de sua escolha “Estadual/Distrital” ou “Municipal” (Lembrando que para a declaração de IR 2013, em SC, apenas os Conselhos Municipais de Água Doce, Biguaçu e Braço do Norte efetuaram o cadastro na Secretária da de Direitos Humanos da Presidência da República, conforme Portaria SDH/PR nº 1.461, de 18 de Dezembro de 2012, estando aptos e disponíveis para receberem doações diretas pelo programa).

5º Passo: Verificando no canto direito da tela, logo após a seleção da opção, terá o “Valor disponível para doação”. (Lembrando que você poderá destinar esses valores para mais de uma opção de Fundo, para isso, basta selecionar os Fundos e os valores desejados destinando os valores correspondentes até atingir o valor máximo disponível para doação).

6º Passo: Simples e fácil, basta salvar sua declaração e transmitir para a base de dados da Receita Federal do Brasil. Você contribuiu para Cidadania ajudando a transformar o futuro de centenas de crianças e adolescentes de Santa Catarina.

Exerça sua Cidadania ajudando a transformar o futuro de centenas de crianças e adolescentes de Santa Catarina, apenas destinando parte do seu Imposto de Renda da Declaração de Ajuste Anual 2013 para o FIA Estadual ou Municipal.

Read Full Post »

 

Entre o discurso e a prática - DC 28-2-2013

Publicado hoje no Diário Catarinense.

 

Read Full Post »

Sobre a saúde e a doença no mundo - DC 27-2-2013

DC, 27/2

Read Full Post »

A Ideia de Justiça - Amartya Sen

Estou começando a ler o livro ‘A ideia de justiça‘, do indiano Nobel de Economia (1998), Amartya Sen. Só o prefácio já diz muito, vejam o primeiro parágrafo:

“No pequeno mundo onde as crianças levam sua existência”, diz Pip em Great Expectations, de Charles Dickens, “não há nada que seja percebido e sentido tão precisamente quanto a injustiça”. Espero que Pip esteja certo: ele recorda vividamente, depois de seu humilhante encontro com Estella, a “coerção caprichosa e violenta” que sofreu quando criança nas mãos da própria irmã. Mas a percepção firme de injustiças manifestas também se aplica aos seres humanos adultos. O que nos move, com muita sensatez, não é a compreensão de que o mundo é privado de uma justiça completa – coisa que poucos de nós esperamos -, mas a de que a nossa volta existem injustiças claramente remediáveis que queremos eliminar.

Read Full Post »

Ano começa com a estruturação de ao menos três produtos com foco em ‘investimentos de impacto’ no país

Uma nova alternativa de investimento começa a surgir no Brasil: fundos que investem em projetos socioambientais, os chamados ‘investimentos de impacto’. Ao menos três estão sendo estruturados desde o final do ano na forma de fundos de participações (Fins). Juntas, as gestoras devem investir cerca de R$ 340 milhões em pequenas e médias empresas cujos projetos e produtos tenham impacto positivo na sociedade e no meio-ambiente.

Um deles é o Vox Capital Impact Investimos I, que está em fase de captação. A gestora é a pioneira neste tipo de investimento no país e, após quatro anos de operação e quatro projetos investidos, encontra condições para buscar investidores no mercado. O objetivo é investir R$ 40 milhões nos próximos dois anos e buscar mais seis empresas para investir. “Levamos este tempo para desenvolver o programa de negócios e tese de investimento até estruturar o veículo, que tem boa governança e dá conforto para o investidor”, diz Daniel Izzo, sócio e cofundador. O fundo exclui o investimento em empresas pré-operacionais, em parceria com aceleradoras. Hoje, são quatro no portfólio. Uma delas, a Sutil, que reúne em um site informações a usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e teve investimento aprovado no final de 2012.

Outro fundo, que levantou R$ 100 milhões e já em fase operacional, investe em empresas com projetos sustentáveis na região da Amazônia legal, e é gerido pela Kaete InvestimentosO objetivo é investir em projetos ligados a energia renovável, florestas, logística e infraestrutura. Um dos sócios da gestora, Otávio Ottoni, conta que o primeiro investimento deve ser realizado entre março e abril. “Buscamos aumentar a produtividade de empresas com receita de até R$ 100 milhões após identificar gaps e, consequentemente, gerar retorno financeiro”, explica. “Um exemplo são grandes cooperativas de frutas, que não têm indústria para processo- Las, o que limita seu crescimento”.

A região chama a atenção da Kaete por ser isolada e ter maior necessidade de projetos que integrem as empresas ao mercado. Criada em 2011, um dos sócios da gestora foi um empreendedor bem sucedido em projetos sustentáveis na região.

A IR Capital também prepara um FIM. De acordo com Marcus Regueira, sócio-fundador da gestora, o produto tem potencial para atrair fundações que têm na carteira investimentos filantrópicos, bancos de desenvolvimento e também family offices e fundos de pensão. “O foco são projetos para as classes D e E, que são um ‘diamante’ social, pois querem agora mais qualidade em serviços e produtos”, conta. A gestora pretende investir R$ 200 milhões em projetos em quatro anos.

Investir em projetos responsáveis é um modo destes gestores se diferenciarem em um mercado em evidência, que atrai capital estrangeiro e recebe incentivos ao empreendedorismo por meio de programas governamentais, como o Startel Brasil, anunciado no final do ano pelo governo federal. Desde 2009, ao menos seis novos players entraram neste mercado, entre eles as próprias IR Capital e Kaete, além da Gera Venture Capital.

Pequenas butiques com capital estrangeiro, como a Grid Investments, também desembarcaram no país para pegar uma fatia do mercado. Entre seus sócios são empreendedores e gestores belgas. O brasileiro, Daniel Ibri, conta que a casa realiza o primeiro investimento em uma empresa que comercializa resíduos sólidos. A Vox investiu no ano passado R$ 8,5 milhões em parceria com uma gestora suíça, a Bamboo Finance, e não descarta nova parceria. (Brasil Econômico, 7/2)

Read Full Post »

Older Posts »